terça-feira, janeiro 13, 2009

Ataque à “Militância”

Filipe Soares Franco, actual presidente do Sporting Clube de Portugal, criador
da famigerada Gamebox Adepto (ao preço da Gamebox de Sócio) e,
simultaneamente, anunciante da crise de militância no clube, prepara-se para
dar o golpe final nos associados sportinguistas.

Com efeito, após reconhecer que "conhecia mal a cultura do Sporting, os
Stromp e nunca tinha ido a um núcleo”, até porque a sua “paixão era o
futebol” em declarações à imprensa desportiva publicadas no dia 12 de
Janeiro de 2009 (vide Jornal “Record”), vem afirmando querer extinguir o
modelo de Assembleia Geral deste clube centenário para dar lugar a meros
referendos, ao mesmo tempo que procura igualar associados correspondentes
a associados efectivos, em termos de direitos.

A justificação prende-se com a necessidade de inovar. Inovar, porque "se
todos os presentes numa AG quiserem ter a palavra, ficaremos dias e dias
consecutivos sem parar" na mesma reunião magna. Desta feita, o modelo é o
Barcelona, ao invés do “tradicional Manchester United”.
Aparentemente, mais de dez anos de dirigismo sportinguista depois, Filipe
Soares Franco continua sem perceber a cultura do Sporting, “O” Clube de
Portugal!

Se se pretende seguir o exemplo do Barcelona, que se dê inicio à construção
de um pavilhão desportivo paralelamente ao aumento do apoio às
modalidades amadoras existentes, ao mesmo tempo que se ressuscitam outras
históricas como o hóquei em patis, volley ou basketball.
Como uma das medidas que podem ajudar a dar rentabilidade às modalidades
“amadoras”, a AAS propõe a transmissão dos respectivos jogos em directo no
site do clube, onde os patrocinadores poderão usufruir de maior visibilidade e
notoriedade, suscitando interesse em patrocinar a modalidade.
Convém então relembrar que esta medida inovadora nunca foi proposta e
duvidamos que, sequer, pensada por qualquer antigo Presidente do Sporting
Clube de Portugal, mesmo quando o clube efervescia em militância com mais
de cem mil sócios, grande parte dos quais efectivos e com as quotas em dia. E
imagine-se, então, se todos quisessem usar da palavra na reunião magna do
clube...

A Assembleia-Geral do Sporting Clube de Portugal é, e sempre será, o orgão
máximo do clube e terá sempre que ser respeitado.
Como se justifica então que alguem que assume conhecer tão mal a cultura do
Sporting, segundo as suas próprias palavras, venha a público defender
alterações estatutárias deste calibre colocando o foco no sócio, quanto todos
bem sabemos não o ser, na realidade!
A Associação de Adeptos Sportinguistas será sempre a favor de um Sporting
Clube de Portugal enquanto Associação e cujo orgão máximo será a sua
Assembleia-Geral de associados, onde todo e qualquer sócio do clube poderá
comparecer e participar, bastando para isso ter as quotas em dia e sem outra
qualquer condição adicional.
Consideramos ser um direito de todos os sócios do Sporting Clube de Portugal
poderem participar na sua Assembleia-Geral de forma livre e não
condicionada, podendo assim participar na vida do clube.

É assim que se dá voz aos sócios.

Chega de ataques à militância sportinguista!


Os Orgãos Sociais,
Associação de Adeptos Sportinguistas, AAS
www.aasporting.com

4 comentários:

menino gilinho disse...

Metam os olhos no Barça, um clube dos sócios e para os sócios.

Como se já não bastasse a gamebox adepto, ainda querem premiar mais quem pouco dá. Querem votar? Façam-se sócios efectivos e venham votar connosco.

SL




p.s.: parabéns pelo novo lyout! ;)

Pitufito disse...

Boa Tarde! Gostaria de saber através de qual EMail poderemos endereçar um Convite ao Visao Leonina, para a criação de uma Plataforma de Entendimento Sportinguitsa. Grato

Anónimo disse...

PES?
Isso nao é na PS2?
Olha que segundo o FSF, quem joga na PS2 não vai a Alvalade...

NMC disse...

Pitufito,

pode contactar para nuno.manaia@netcabo.pt